Redes Sociais
  Home - Notícias - Newsletters

Newsletters

Boletim Política e Eleições 2014 - 09 de abril de 2014



Cenário político brasileiro à luz das eleições de 2014

Em ano de eleições que vão eleger o presidente da República, deputados federais, senadores, governadores e deputados estaduais, a Fiabci/Brasil, por meio de sua assessoria de Comunicação, a Máquina da Notícia, encaminha, abaixo, o breve boletim desta semana, com curta análise política do cenário eleitoral brasileiro. 

Em destaque, a corrida pela presidência da República e a situação política de alguns estados brasileiros frente ao pleito deste ano. Que este material seja mais uma ferramenta de atualização de nossos associados e possa cooperar para uma avaliação ponderada do momento político do País. 

É a Fiabci/Brasil cumprindo sua missão de bem informar seus associados, contribuindo para futuras tomadas de decisão. Boa leitura! 

 

 

Quarta-feira, 9 de Abril de 2014

 

  BOLETIM “POLÍTICA E ELEIÇÕES 2014”

 

 

CENÁRIO NACIONAL

Com a queda de seis pontos percentuais da presidente Dilma (PT) na pesquisa do Datafolha divulgada domingo, as intenções de voto para a presidente recuaram de 44% para 38%. Em termos numéricos foi a única novidade, já que Aécio (PSDB) permaneceu com 16% e Eduardo Campos (PSB) oscilou, dentro da margem de erro, de 9% para 10%.

Grave para a candidata à reeleição é que a queda se deu em intervalo menor do que dois meses. Mais ainda: 72% dos consultados expressam desejo de mudanças nas ações de quem vencer a eleição presidencial. O que permeia o levantamento é uma percepção mais pessimista sobre a economia. Para completar o quadro difícil para o petismo, há a ameaça de CPI para a Petrobras e o envolvimento do deputado André Vargas (PT-PR) com doleiro preso. Paradoxalmente, os principais candidatos da oposição não conseguem encarnar a já não tão difusa preocupação com a economia. Dilma ainda venceria no primeiro turno.

No campo do PT existem hoje uma preocupação específica e uma carta na manga. Um possível aumento excessivo nos preços dos alimentos, tema sensível demais para o grosso do eleitorado, pode solapar a candidatura de Dilma. Se a situação ameaçar a reeleição, o PT tem como possibilidade, embora negue, lançar o ex-presidente Lula, que lidera com folga nos cenários em que foi listado na pesquisa do Datafolha.    

Além da economia, o “efeito Copa” também preocupa o governo: mais da metade da população (55%) avalia que o evento trará mais prejuízos do que benefícios ao país, revela pesquisa Datafolha divulgada hoje.

                           

MUDANÇA NOS ESTADOS

Sete governadores renunciaram nos últimos dias para disputar outros cargos. A seguir, os Estados e quem sai e quem entra:

 

Amazonas: sai Omar Aziz (PSD) e entra José Melo (PROS).

Minas Gerais: Antonio Anastasia (PSDB) deixa o cargo; entra Alberto Pinto Coelho (PP).

Pernambuco: Eduardo Campos (PSB) dá lugar a João Lyra Neto (PSB).

Piauí: Sai Wilson Martins (PSB) e entra Moraes Souza Filho (PMDB).

Rio de Janeiro: Sérgio Cabral (PMDB) deixa o governo, e entra Luiz Fernando Pezão (PMDB).

Roraima: José de Anchieta Júnior (PSDB) oficializou saída; Chico Rodrigues (PSB) assume o governo.

Tocantins: Siqueira Campos (PSDB) renunciou e cedeu cargo a Sandoval Cardoso (SDD).

 

CENÁRIO ELEITORAL NOS ESTADOS

A seguir as novidades em alguns Estados:

 

SÃO PAULO: Depois de ser atingido por medidas judiciais contra sua aparição em comerciais da Fiesp e do Sesi, Paulo Skaf (PMDB) prepara ações contra o que entende ser campanha antecipada do governador Geraldo Alckmin (PSDB), ainda o favorito, e Alexandre Padilha (PT).

RIO DE JANEIRO: Agora substituindo definitivamente Sérgio Cabral, Pezão (PMDB) lutará para subir dos 6% conquistados na última pesquisa do Ibope. Os evangélicos Anthony Garotinho (PR) e Marcelo Crivella (PRB), com 19% e 18%, respectivamente, lideram o levantamento. Lindberg Farias (PT) aparece com 13%.

MINAS GERAIS: Após ameaçar deixar o cargo para concorrer ao governo estadual, o prefeito de Belo Horizonte, Márcio Lacerda (PSB), decidiu permanecer e, assim, reforçou o favoritismo de Pimenta da Veiga (PSDB) contra o ex-ministro Fernando Pimentel (PT).

RIO GRANDE DO SUL: A senadora Ana Amélia Lemos (PP) segue na frente da disputa pelo governo gaúcho. Pela mais recente pesquisa do Ibope, ela conta com 38% contra 31% do governador Tarso Genro (PT). O PP gaúcho é muito forte na área do agronegócio. O candidato do PMDB, José Ivo Sartori, tem 3%.

PARANÁ: A candidatura da senadora Gleisi Hoffmann (PT) sofreu um revés com as denúncias sobre o envolvimento de seu correligionário André Vargas com um doleiro preso. Com isso, o atual governador, Beto Richa (PSDB), ganha fôlego.

SANTA CATARINA: O governador Raimundo Colombo (PSD) vai consolidando seu favoritismo para a reeleição na sucessão catarinense. De acordo com a última pesquisa do Ibope, Colombo, nos vários cenários propostos, varia de 44% a 46%. Paulo Baier (PSDB) fica nos 10% e o PT, com Cláudio Vignatti , estaciona nos 7%.

BAHIA: O prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), pretende anunciar nos próximos dias a chapa de oposição no Estado. ACM Neto tenta convencer Geddel Vieira de Lima (PMDB) a trocar a disputa pelo governo pela vaga de senador. O candidato preferido do DEM é o ex-governador Paulo Souto (DEM). O atual governador, Jaques Wagner (PT), lançou seu correligionário Rui Costa.

CEARÁ: Avança no Ceará um acordo eleitoral entre o senador Eunício Oliveira (PMDB), o governador Cid Gomes (PROS) e até o PT, o que só reforçaria o favoritismo do peemedebista atestado na mais recente pesquisa do Ibope. Eunício aparece com margens sempre variando em torno de 40%. Uma ala do PT insiste ainda em candidatura própria, mas a ex-prefeita de Fortaleza Luiziane Lins fica nos 11%.

DISTRITO FEDERAL: O quadro em Brasília está praticamente definido. Concorrem, sem nenhum favoritismo evidente, o atual governador Agnelo Queiroz (PT), o ex-governador José Roberto Arruda (PR) e o senador Rodrigo Rollemberg (PSB).

GOIÁS: O empresário Júnior Friboi (PMDB) acredita tanto que será o candidato do partido ao governo goiano que já está em fase final de entendimento com o publicitário Duda Mendonça. Júnior Friboi deve superar Iris Rezende na disputa interna peemedebista e depois enfrentar o governador Marconi Perillo (PSDB) e o petista Antônio Gomide.

MATO           GROSSO: O senador Blairo Maggi segue a incógnita na sucessão do Mato Grosso. Maggi alega que tenta costurar uma frente dos partidos que apoiam a presidente Dilma para enfrentar o senador Pedro Taques (PDT). O ex-juiz federal Julier Sebastião da Silva (PMDB) também deseja concorrer pelo campo favorável a Dilma.

MATO GROSSO DO SUL: O senador Delcídio Amaral (PT) insiste ainda na tentativa de convencer a direção nacional de seu partido a aceitar uma coligação com o PSDB para enfrentar Nelsinho Trad (PMDB). Não está fácil a tarefa de Delcídio.

AMAZONAS: O líder do Governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB), disparou na pesquisa do Ibope para o governo amazonense. Braga tem 61% das preferências. Seus adversários mais próximos são Hissa Abrahão (PPS), com 13%, e Rebecca Garcia (PP), com 11%.

 

 

 

 

 

 


 



Retornar
FIABCI-BRASIL - Rua Dr. Bacelar, 1.043 - Mezanino - Vila Mariana - CEP: 04026-002 - São Paulo / SP