Redes Sociais
  Home - Notícias - Newsletters

Newsletters

Edifício é o primeiro da Califórnia a receber o LEED Platinum


 

 

Newsletter VII

 

 

Confira a Newsletter VII da Fiabci/Brasil e conheça o Edifício Cherokee, o primeiro da Califórnia a receber o LEED Platinum.

O edifício Cherokee é um projeto de habitação de uso misto, inspirado na série de pinturas do artista britânico Patrick Hughes, intitulada Perspectivity, cujas pinturas parecem estar constantemente em mutação dependendo do ângulo que se olha. No Cherokee a característica arquitetônica principal do projeto é o sistema duplo de fachada que permite ao ocupante ajustar, à vontade, as telas operáveis da fachada de edifício, praticamente redesenhada em tempo real a partir do interior.

As telas também realçam o streetscape e promovem um ambiente urbano vivo. Rompendo visualmente a fachada em pequenos elementos móveis articulados, o edifício parece mover-se com os carros e as pessoas na rua. Realmente, torna-se uma tela viva a ser pintada diariamente e por várias vezes. Como muitas características do edifício, a fachada é rica em significados, executando vários papéis de efeito formal, funcional e experimental.

Os paineis perfurados de alumínio anodizado do edifício criam, por sua vez, diversos efeitos. Durante o dia fornecem sombra para esfriar o edifício. Contribuem, ainda, para reduzir o barulho, fornecer isolamento térmico e, ao mesmo tempo, permitem a iluminação e ventilação naturais. Brisas oceânicas passam pelas suas perfurações mesmo quando todos os paineis estão fechados. Os paineis das paredes na face sul filtram a luz solar direta, emprestando uma profundidade visual inesperada e criando uma sensação de segurança nos ocupantes.

O Cherokee é o primeiro edifício com certificação LEED Platina em Hollywood e é o primeiro LEED Platina multi familiar no sul Califórnia. O edifício distingue-se de projetos convencionalmente desenvolvidos ao incorporar medidas de eficiência energética que ultrapassam a prática padrão, otimizando a operação do edifício e assegurando a redução do uso de energia durante todas as fases de construção e ocupação. O planejamento e o projeto do Cherokee incorporaram estratégias passivas que incluem: localização e orientação do edifício para controlar cargas de arrefecimento solar; orientação do edifício de forma a beneficiar-se da exposição a ventos prevalecentes; localização do edifício para induzir o aproveitamento da ventilação natural; janelas que maximizam a iluminação natural; sombreamento das janelas na face Sul e redução ao mínimo da vitrificação frontal a Oeste; janelas para maximizar a ventilação natural; utilização de tubulações de baixo fluxo e medidas para a gestão de água; projeto do interior para realçar a luz natural e a distribuição do fluxo de ar natural. Estas estratégias passivas sozinhas tornam este edifício 40% mais eficiente do que o estipulado pelo código California Title 24 em uma estrutura semelhante convencionalmente projetada.

 O Cherokee compõe-se de 12 lofts e cerca de 850 metros quadrados de espaço para lojas. O edifício tem cinco níveis, incluindo um subterrâneo de estacionamento, lojas e estacionamento no primeiro andar, três andares de apartamentos, localizados entre o segundo e quarto, um deck no teto, assim como telhado verde.

As unidades de lofts têm entre 300 e 600 metros quadrados. Sete deles são duplex localizados entre 10 e 15 metros acima do nível da rua. O espaço compõe-se de uma cozinha, equipada com o que se pode considerar o estado da arte, grande sala, banheiro, e estúdio ou escritório no quarto andar, com excelente vista do horizonte da cidade, luz natural e eficiência energética. Três dos lofts têm pé direito de 5 metros, com mezaninos e abertos para um pátio viçosamente ajardinado. Finalmente, dois apartamentos têm pé direito de 3 metros de altura, também se abrindo ao pátio ajardinado.

 O Cherokee é 40% mais eficiente energeticamente do que o California Title 24, o código de energia mais exigente dos Estados Unidos.

 A climatização é feita pelos sistemas VRF (Variable Refrigerant Flow) que resfria e aquece pisos, tetos e paredes.

As estratégias solar passivas e a própria orientação do edifício, com a utilização do pátio central entre as duas estruturas residenciais, usufruem da luz natural e do sombreamento, permitindo às brisas prevalecentes passar totalmente pelas unidades da ventilação natural.

O Teto Verde fornece a vegetação necessária aos ocupantes, aumentando o isolamento do edifício, proporcionando ar mais puro e reduzindo o fluxo da água de chuva.

A conservação de água é realizada com banheiros de controles duplos, tubulações eficientes, para circulação de água quente e ajardinamento resistente a períodos de seca. A água pluvial é reunida em uma bacia de retenção subterrânea.

Um sistema fotovoltaico de 30 quilowatts de potência fornece as cargas elétricas para as áreas comuns e aproximadamente 11.5% do aquecimento de água quente demandada pelo edifício.

 Nas vizinhanças do edifício estão localizadas as mais diversas comodidades necessárias aos seus ocupantes, como lojas e serviços.

Materiais e produtos sustentáveis foram usados em todas as partes do edifício, sendo que muitos deles são reciclados, renováveis e com baixo ou nenhum VOC.

 

  • Localização: Los Angeles, Califórnia
  •  Tipo: Multi uso
  • 10.000 metros quadrados
  • Escopo do projeto: edifício de 5 andares com estacionamento subterrâneo.
  • Conclusão: Maio de 2010
  • O edifício tem certificação LEED Platina pelo USGBC.

 

Todas as imagens são cortesia da Brooks + Scarpa Architects

 http://plusmood.com/2011/02/cherokee-mixed-use-lofts-brooks-scarpa-architects/

 http://www.architecturenewsplus.com/profiles/375

 http://www.brooksscarpa.com/

 

Envie-nos sua sugestão: camila@fiabci.com.br



Retornar
FIABCI-BRASIL - Rua Dr. Bacelar, 1.043 - Mezanino - Vila Mariana - CEP: 04026-002 - São Paulo / SP